Tenho noção de como pode ser difícil seguir uma receita quando não estamos familiarizados com as medidas dos ingredientes nela presentes. E, muitas vezes, são estas mesmas medidas que fazem a diferença entre uma receita ficar ou não deliciosa.

Tendo isto em mente, decidi dedicar uma página do Meaningful Flavours a explicar pormenorizadamente quais são as medidas que vão encontrar aqui, em que é que estas consistem e como as devem utilizar para facilitar os vossos cozinhados :)

Então, vamos lá!

Para começar, nas receitas do blog, eu utilizo dois sistemas principais de medição. São eles as chávenas e colheres medidoras e o sistema métrico (gramas e litros e suas variantes – como mililitros, quilogramas, etc), os quais vou passar a explicar.

Chávenas e colheres medidoras

Se optarem por este método, devem então adquirir numa loja de utensílios de cozinha (ou perguntar à família e aos amigos se alguém tem e não utiliza) as chávenas e colheres medidoras. Estas são um pouco diferentes das canecas, chávenas e colheres que todos temos em casa, uma vez que são medidas universais do volume dos alimentos, permitindo medir tanto sólidos como líquidos.

Ou seja, enquanto a capacidade de uma caneca de pequeno-almoço, por exemplo, pode variar bastante (e, consequentemente, influenciar a nossa receita), a de uma chávena medidora (também conhecida por cup, em inglês, ou xícara, em português do Brasil) é sempre 250mL. Do mesmo modo, uma colher de sopa medidora também tem uma medida fixa: 15mL, ao passo que, se utilizarmos uma colher de sopa “normal”, esta pode ser rasa, cheia… Em suma, as diferenças são grandes.

De qualquer forma, para vos ajudar, em baixo, encontram-se as conversões mundiais de chávenas e colheres para mililitros. Desta forma, sabem sempre quanto devem ou quanto estão a utilizar.

~ 1 chávena – 250mL
~ 2/3 de chávena – 160mL
~ 1/2 chávena – 125mL
~ 1/3 de chávena – 80mL
~ 1/4 de chávena – 60mL
~ 1 colher de sopa – 15mL
~ 1/2 colher de sopa – 7,5mL
~ 1 colher de chá – 5mL
~ 1/2 colher de chá – 2,5mL
~ 1/4 de colher de chá – 1,25mL
~ 1/8 de colher de chá – 0,6mL

Sistema métrico

Caso escolham este modelo, é importante que possuam uma balança (analógica ou digital, sendo que, no meu ponto de vista, é mais prático trabalhar com a segunda) e um medidor de volume (como um copo de medição). Com estes dois utensílios, conseguem determinar o peso dos alimentos sólidos bem como o espaço ocupado pelos líquidos.

Em certas receitas do Meaningful Flavours em que estejam indicadas quantidades em colheres de chá ou de sopa, sem a respetiva quantidade em gramas ou mililitros, tal significa que podem recorrer às colheres do vosso jogo de talheres (nem muito cheias nem muito vazias), pois as variações que possam porventura ocorrer não influenciam o resultado pretendido.

Mas, afinal, qual é o melhor sistema?

Para mim, esta é uma escolha que deve ser individual. Nenhum destes sistemas é melhor ou pior do que o outro. Somos todos diferentes e cozinhamos de forma distinta. Na minha opinião, para alguém prático e com pouca paciência para estar a ver, um a um, o peso de todos os ingredientes, provavelmente, as chávenas e as colheres medidoras são a melhor opção. Da mesma forma, uma pessoa perfecionista e rigorosa talvez se dê melhor com uma balança e um medidor de volume.

Assim, o meu conselho é, em primeiro lugar, utilizarem o que já têm em casa (não faz sentido irem comprar as chávenas se já possuírem uma boa balança e vice-versa). Contudo, caso não disponham de nada, devem seguir a vossa intuição e escolher aquilo com que se imaginam a trabalhar, considerando a vossa personalidade.

Seja qual for a vossa eleição (e é aqui que vos trago uma boa notícia!), o Meaningful Flavours está preparado para vocês. Todas as receitas publicadas possuem a medida tanto em chávenas como no sistema métrico daqueles ingredientes que mais influenciarem as mesmas.

Casos particulares

Especiarias e ervas aromáticas

Gosto muito de temperar uma receita a olho. Vou provando e adicionando especiarias e ervas aromáticas conforme o meu paladar. No entanto, sei que, para quem se está a iniciar nesta área, pode ser bem difícil condimentar corretamente um prato. Atendendo a isto, todos os temperos que utilizo nas receitas do Meaningful Flavours possuem a respetiva quantidade, pelo que não há como enganar.

Ainda assim, quero que se sintam à vontade para temperar seguindo o vosso instinto, pois esta é a melhor forma de aprender. Quando comecei a cozinhar, tinha alguma dificuldade em acertar nos condimentos. Foi apenas tentando, experimentando e errando muitas vezes, que percebi qual é quantidade que devo utilizar consoante o prato que estou a preparar. Para além disto, ir provando à medida que a refeição cozinha e, se necessário, retificar, é fundamental.

Sal

O sal é um dos ingredientes que dependem muito do nosso gosto (e daquilo a que estamos habituados – a título ilustrativo, antigamente, consumia muito mais sal e, hoje em dia, é-me quase impossível fazê-lo, pois não me sabe bem). Apesar de já ter passado por uma fase em que era considerado um “vilão”, a verdade é que o sal é fundamental para o bom funcionamento do nosso organismo. Ainda assim, como em tudo, é necessário moderação.

Pela mesma razão que referi na situação das especiarias e das ervas aromáticas, em todas as receitas em que utilizo sal, está indicada a respetiva quantidade, a qual é sempre baixa, para que, caso prefiram, possam adicionar um pouco mais (por sua vez, o contrário seria bem mais complicado).

Pimenta

A pimenta é o único ingrediente em que não indico a quantidade em nenhuma das minhas receitas, dado que depende inteiramente do nosso gosto. Além do mais, adoro utilizar pimenta moída na hora, pelo que seria extremamente difícil determinar a dose. Isto posto, nada como colocar, provar, acrescentar mais um bocadinho, voltar a provar e assim sucessivamente até estar no ponto.

Como sei que o seu uso não é consensual e que muitas pessoas não a podem ou não a querem consumir, a sua aplicação é sempre opcional.

Ingredientes frescos (fruta e vegetais)

Relativamente a estes produtos, não vejo necessidade de estar a medi-los (com determinadas exceções). Portanto, a fruta e os vegetais que utilizo são sempre de tamanho médio, a não ser que seja indicado o contrário. Apesar disto, confiem no vosso bom senso e adaptem os ingredientes que tiverem à disposição. Para exemplificar, se numa receita estão indicados dois dentes de alho, um dente de alho grande equivale perfeitamente.

Tofu, seitan e tempeh

Até podem (ainda) não os conhecer, mas o tofu (derivado da soja), o seitan (feito a partir do glúten, que é uma proteína do trigo) e o tempeh (obtido através da fermentação do feijão de soja ou de grão-de-bico, por exemplo) são ingredientes muito utilizados na culinária vegetariana (mesmo assim, ao contrário do que possam pensar, não são essenciais).

Pessoalmente, gosto muito destes alimentos (especialmente do tofu e do seitan) e utilizo-os com alguma frequência por serem pragmáticos. Como os compro embalados, a quantidade dos mesmos vem sempre indicada no invólucro – normalmente, 250g, 500g ou 1kg. Assim, não vejo interesse em medi-los em chávenas.

Conclusão

Após este esclarecimento, acredito que estejam preparados para usufruir ao máximo das maravilhosas receitas que estão à vossa disposição aqui!

Se ainda restar alguma dúvida ou queiram colocar-me uma questão, não hesitem em fazê-lo. Podem utilizar a secção de comentários que se encontra mais abaixo nesta página, enviar um e-mail para meaningfulflavours@gmail.com ou, então, escrever-me uma mensagem pelas redes sociais Instagram e Facebook.

Francisca

Deixa uma resposta:

O teu endereço de e-mail não vai ser publicado. Os campos de preenchimento obrigatório estão marcados com um *.